Chaves


 

      Atravessando o rio Tâmega, a ponte romana é uma das imagens mais características da cidade. O castelo do século XIV alberga o Museu Arqueológico e de Epigrafia. Os fortes de São Francisco e de São Neutel (século XVIII), a Igreja da paróquia (de origem românica) e a Igreja da Misericórdia (Barroco) merecem uma visita. Repare nas janelas originais das casas da Rua Direita

O concelho de Chaves é muito antigo e prova disto são diversos vestígios da pré-história (dos períodos neolítico e do calcolítico 3000 ac)

 

      Os povos que mais se destacaram foram os romanos, que construíram muralhas à volta do aglomerado populacional, construíram a majestosa ponte de Trajano, fomentaram o uso das águas medicinais implantando balneários Termais e exploraram minérios, filões auríferos e outros recursos naturais.

 

      No ano 79 d.C, o atual território da cidade de Chaves foi elevado à categoria de Município, passando a designar-se Aquae Flaviae, ou seja, Água Flávia em homenagem ao imperador Tito Flávio Vespasiano Augusto e à excelência das águas termais.

 

      Hoje esta cidade criou um projeto pioneiro ao nível da Península Ibérica, o projeto Eurocidade Chaves-Verín, sendo um novo modelo de cooperação entre estas 2 cidades, tanto a nível económico, como a nível turístico e social.

 

      Conhecida como a “capital do Alto Tâmega”, Chaves é considerada como destino gastronómico de excelência devido a continuarem a apostar nos produtos tradicionais com grande qualidade. Os destaques vão para os enchidos (salpicão, linguiças, alheiras), o presunto, os pastéis de Chaves (feitos com massa folhada e carne), a carne barrosã, as migas à Transmontana, papos de anjo, o caldo a trasmontana, a feijoada à transmontana, o cozido transmontano e o folar de Chaves (espécie de pão cozido com carnes).

 

      Para quem gosta de história, de natureza e de boa mesa, nada melhor do que visitar esta cidade que tem tantos encantos para serem descobertos.

 

De carro:

 

      Do Porto a melhor maneira é pela A3 até ao nó de Guimarães e depois tome a A7 até Vila Pouca de Aguiar e, em seguida, tomar a A24.

A partir de Vigo o acesso é feito através da A55 até ao nó de Porriño e seguido por A52.

 

De avião:

 

      A Eurocidade é menos de 3h00 de 5 aeroportos internacionais (A Coruña, Porto, Santiago de Compostela, Vigo, Valladolid) e 4h30 do aeroporto internacional de Barajas (Madrid).

      Os aeroportos mais próximos, o aeroporto do Porto tem o maior número de conexões, seguido pelo aeroporto de Santiago de Compostela, que é 2h00 de Verín.

 

De Comboio:

 

      A estação de comboios mais próxima é em Gudiña (Espanha) cerca de 30 km de Verín.

Castelo de Chaves

Castelo e Torre de Santo Estevão

Castelo Monforte de Rio Livre

Forte de São Neutel

Forte e Convento de São Francisco

Igreja de São João Baptista

Ponte Romana de Trajano

Torre de Menagem do Castelo de Chaves

Pastel de Chaves

Folar de Chaves

Presunto de Chaves

Alheira

Linguiça

Chouriça de cabaça

Salpicão

Bucheira

 

 

 

 

 

 

Acesso a Outras Regiões

 

 

 

ANUNCIE O SEU
ESPAÇO

Saiba como podemos encontrar os convidados perfeitos para o seu negócio.